Bullying na Educação Infantil

BULLYING NA EDUCAÇÃO INFANTIL

 

A palavra bullying tem sua origem no inglês, significa valentão, ameaçar, intimidar, repetir uma maldade ate a exaustão, não existe uma tradução correta para o termo em português.

Quando pensamos em bullying nos vem à cabeça pré- adolescentes e adolescentes, a fase onde estão se descobrindo enquanto pessoas em meio á sociedade, querem mudar o mundo e se acham donos dele, porém o bullying também pode ser encontrado no período da educação infantil, quando as crianças começam a ter contato com a sociedade externa ao seio de sua família e não entendem ao certo como o mundo funciona e os sentimentos que o outro pode ter.

A criança começa a ter a percepção de quem ela é e de onde pertence aos dois anos de idade, nessa fase a criança esta descobrindo o que lhe proporciona prazer, é a fase oral da criança, por isso ela leva tudo que pega com as mãos a boca, pois é com a boca que ela tem uma maior percepção do mundo, por isso é comum ela morder as pessoas que estão com ela, incluindo outras crianças, ou levar objetos ate a boca, é nesse momento que o professor deve saber como interferir para que isso não se torne de fato um habito que possa prejudica- lá e prejudicar os colegas próximos a ela.




Dessa fase em diante a criança começa a ter mais noção do meio onde vive e das pessoas ao seu redor percebendo as diferenças entre elas, como, por exemplo, se uma criança ainda não consegue segurar o xixi e as outras começarem a lhe dar apelidos ofensivos e vexatórios e rirem dela constantemente, é caracterizado com bullying na educação infantil.

Normalmente criança na fase dos três aos quatro anos de idade começa a ter a percepção do outros, formarem laços de amizade e grupos, tem a noção de que as outras pessoas não são iguais a ela e começa a mostrar afinidade com algumas pessoas que estão por perto, consequentemente é nesse período que elas começam as discriminações e implicâncias.

É nessa fase que se iniciam as normais brigas por território, atenção do adulto ou algum objeto, o que deve se caracterizado normal e natural, até certo ponto, a partir no momento em que tais atos passam a se tornar constantes e ofensivos, juntamente com xingamentos e agressões físicas o professor e a família devem tomar uma atitude mais séria perante os atos, pois eles não entendem que está machucando o colega, sentar e conversar, olhando nos olhos da criança é uma boa opção, assim ela entende de fato o seu erro e que ele não pode voltar a se repetir.

 

COMO IDENTIFICAR





 

Apelidos e xingamentos são frequentes em se tratando de bullying, as características físicas de cada um passam a se tornar um rótulo como, gordo, magro, alto, baixo, quatro olhos, dentre outros, a exclusão também é uma característica a serem observados pelo professor, os grupos estão se formando e alguns alunos ficam de fora por não se encaixarem nos padrões impostos pelos outros.

Violência física e fofocas são formas comuns de bullying na educação infantil porque a criança não tem ainda uma noção maior dos sentimentos do outro.

O professor precisa ficar atento a toda a sua turma, as crianças que estão sofrendo com o bullying demonstram sinais claros como, por exemplo, a falta de vontade em ir para a escola, queda no desempenho escolar ou ate mesmo uma regressão no seu processo de aprendizado, medo de estar com os colegas, ansiedade, preferir estar com os adultos a com as acrianças, agressividade e até mesmo a baixa autoestima.




Muitas vezes ela não vai queixar-se do problema por acreditar ser merecedora da ofensa ou violência, por isso a atenção do professor para com a turma precisa estar redobrada á todo momento, se algum aluno estiver com a autoestima baixa ou desmotivado, procure conversar com ele e com a família, para ter certeza se o problema é dentro da escola ou fora dela, problemas familiares também podem mostrar pelo o que a criança esta passando, como por exemplo, cobranças em excesso, muitas atividade extra-curriculares, críticas com muita freqüência, falta de elogios, falta de limites e mimos em excesso podem levar uma criança a ter baixo rendimento escolar, entretanto se o problema for dentro da sala de aula cabe ao professor resolver a situação, e claro que para isso ele pode contar com a equipe pedagógica.

Tais problemas, dentro ou fora da escola podem fazer com que o aluno não se desenvolva da melhor maneira, dessa forma o mesmo não aprende a lidar com as suas frustrações, emoções e opiniões contrárias as suas, tornando-se uma criança mimada e egoísta.

 

COMO O PROFESSOR PODE RESOLVER A SITUAÇÃO




A fase inicial onde a criança se encontra até os seis anos de idade é de suma importância, nesta fase ela esta no pico do aprendizado e é a fase ideal para formação de caráter, esta propicia a aprender a resolver os seus problemas de maneira calma e passiva, justamente por isso, temas como respeito ao próximo, cooperação com os outros e os diálogos devem ser ensinados a elas. O professor para tal aprendizagem tem um leque de opções a sua livre escolha, como por exemplo:

  • Dramatizações como teatro, fantoches ou dedoches e músicas, assim a criança sente-se a vontade para se expressar, pois não será ele ali falando e sim o seu personagem, com outro tipo de voz, dando- lhe a segurança de não ser julgada pelo o que esta relatando como também poderá observar os outros pontos de vista.
  • Rodas de leitura também é opção viável para o professor, ele pode ler com a turma diversos livros que falem sobre o tema de uma maneira leve e prazerosa, ao final de cada livro professor e alunos podem se reunir para conversar sobre o livro lido e o como se sentiram a respeito disso, dando a oportunidade de todos falarem sobre o assunto e expressarem suas opiniões aos colegas, e fazendo perguntas sobre situações que acontecem na rotina da sala de aula, fazendo-os refletir sobre os assuntos e suas atitudes, assim o professor também ensina sobre o respeito ao próximo, educação, saber ouvir quando o colega esta falando, dentre outros tantos valores que a atividade beneficiará.
  • Jogos também são uma opção legal para o professor trabalhar as diferenças dos seus alunos de uma maneira deleite. Ao invés de realizar e elaborar jogos onde hajam apenas um vencedor, planeje atividades onde os alunos possam colaborar, ajudar, interagir uns com os outros, misture todos os alunos, trocando de grupos sempre que possível, faça grupos de meninos e meninas juntos para que não haja diferenciação entre eles, incentive que eles façam o trabalho em equipes e elogie quando eles atingirem o resultado esperado ou pelo menos chegue perto dele.

 




A escola acima de tudo é um local de aprendizagem saudável e segura e para tal os alunos devem se sentir-se confortáveis de estarem nela inseridos, sentir-se livres para expressar suas opiniões e ser respeitados pelos colegas e professores, a escola deve ser um lugar onde a criança possa aprender e se divertir, conversas e desabafar sobre determinada situação e se sentir bem com tudo isso.

Conversar sobre o bullying com crianças é delicado e exige extremo cuidado do professor, para que caso o fato esteja ocorrendo o aluno não se sinta mal com tudo que o cerca e aumentar a rivalidade entre os alunos, por isso é preciso que o assunto seja tratado com delicadeza, prudência e compreensão.

Dentro da sala de aula o professor é visto como um herói ou heroína para seus alunos, suas atitudes, jeitos e trejeitos serão copiados pelos mesmos, na esperança de serem iguais aqueles exemplos, portanto se tratando desse fato o professor deve agir sempre de forma igual com os seus alunos, tratá-los com o devido respeito e mostrar a eles que está ali para ensinar e que se for preciso irá corrigir os atos errados, pois bem, partindo dessa premissa o professor recebe um sentimento de suma importância dentro da escola e por parte dos alunos que é o respeito. Nesse processo de ensino aprendizagem o professor deve mostra-se solicito a resolver os problemas da turma e a conversar com os alunos caso eles precisem de ajuda, principalmente se as queixas envolverem preconceitos, xingamentos e agressões físicas, que são características do bullying, mostrar-lhes uma pedagogia amorosa e afetuosa, trazendo-os para perto de si.

Para tanto, o bullying na educação infantil existe e deve ser evitado, é dever da família juntamente com a escola corrigir atos de maldade, xingamentos, violências dentre outros para com os outros colegas, impedindo assim que situações piores ocorram e possibilitando ao aluno novas chances de refletir sobre seus erros e acertos, refletir sobre o que é certo e o que é errado e conseguir discernir tais atitudes, saber á hora certa de brincar com os colegas e como brincar com eles, assim eles evoluirão no processo de ensino aprendizagem, e também como cidadãos conscientes dos seus diretos e deveres, transformando a nossa sociedade em algo melhor e mais justa.

Autora: Laís Simão, Pedagoga e Professora Especialista em Deficiências Intelectual e Múltiplas.

Outras sugestões de leitura sobre o Bullying:




8 Tipos de Bullying que devem ser evitados na escola:





Adicionar Comentário