COMO ALFABETIZAR BRINCANDO

 

 

COMO ALFABETIZAR BRINCANDO

Alfabetizar brincando para muitos professores é algo que destrói a criança em processo de aprendizagem, sem falar que para alguns o ato de brincar não é algo sério e que possa ser levado em consideração no processo de ensino, tem os que ainda acreditam que o processo de aprendizagem deve ser todo pautado de uma maneira incrivelmente tradicional, filas indianas, apenas o professor fala, mas será que esse método é realmente benéfico para os alunos?

Será que apenas ouvir é melhor do que vivenciar?

O mundo das crianças de hoje em dia é totalmente diferente do mundo de antigamente, as tecnologias influenciam e muito no processo de aprendizagem das crianças, muitas delas aprendem a mexer com o celular antes mesmo de aprender a falar.

O mundo das crianças é cheio de desejos, desenhos, fantasias e imaginação, as tecnologias são atrativas e prazerosas justamente por esse motivo, elas trazem para as crianças justamente o que elas gostam um mundo diferente e cheio de cores e divertimento.

Diferente dos adultos as crianças são regidas pelas suas emoções e prazeres, o adulto por ter uma capacidade de discernimento maior sabe diferenciar o certo do errado, as horas de diversão das horas de trabalho e estudo, entretanto às crianças tem que aprender desde cedo que tem hora para tudo.

Esse processo não se dá do dia para a noite, é claro, é aos poucos com a ajuda da principalmente da família e da escola, é possível fazer as crianças entenderem que tem hora para tudo.

O ato de brincar para as crianças e de suma importância, ele não é uma obrigação, o brincar para eles é divertido e prazeroso, sem que ela perceba está aprendendo.

É brincando que a criança terá modos de aprender e se desenvolver a cada dia mais.

Ao fazer as brincadeiras e praticar as atividades elas criam um mundo particular só delas, possibilitando que as inúmeras experiências vivenciadas sejam únicas, nesses momentos a criatividade esta a todo vapor.

Crianças que tem contato com jogos e brincadeiras tem um estímulo muito maior do que as crianças que não tem o mesmo contato, o brincar estimula a imaginação, quando isso é feito com mais crianças, todas irão dar sugestões sobre a brincadeira, assim valores como respeitar a fala do outro, esperar a sua vez para falar, respeitar a opinião do outro.

Vontade e desejos já começam a serem exercidos pelas crianças, possibilitando uma melhor interação entre elas e deixando a brincadeira mais divertida.

O brincar faz parte da vida das crianças, a situação imaginária traz diversos benefícios para as crianças, estudiosos como Piaget e Vygotsky, com base em seus pesquisas deixam claro que é no brincar que a criança se submete as regras de uma maneira prazerosa e aprende com isso, juntar a brincadeira com o aprendizado faz com que seja muito mais fácil o ato de aprender.

Alfabetização por meio de Brincadeiras e jogos

A alfabetização por meio de brincadeiras e jogos contribui para que a criança compreenda os signos e para que e quando são utilizados, ela compreenderá com mais facilidade a língua falada e a língua escrita, compreenderá que um representa o outro e que podemos utilizar os dois como meios de comunicação. 

A alfabetização possibilita ao aluno uma visão maior de mundo para a criança, torna a sua vida mais prazerosa e fácil, afinal até para utilizar a tecnologia que elas tanto gostam hoje é preciso estar alfabetizado e letrado, e não há nada melhor que aprendermos de uma maneira deleitosa.

Vou dar algumas sugestões a seguir de atividades e brincadeiras que você, professor, pode fazer em sala de aula para alfabetizar sua turma, não se prenda apenas ao que está escrito, principalmente se adapte a realidade da(s) sua(s) turma(s) e escola(s), utilize os materiais que você dispõe, para que os alunos sintam-se tentados a aprender mais, transforme as aulas em um mundo prazeroso tanto para você quanto para eles, faça com que o cotidiano da sala de aula se torne tão ou mais mágico que as tecnologias eu são tão atrativas.

ALFABETIZAR BRINCANDO É POSSÍVEL!

Tesouro do Pirata

O professor será o pirata e irá esconder o seu tesouro que pode ser um brinde para as crianças da turma, como um saquinho de balas, bombons, algo que todos ganhem e aproveitem, para as crianças criarem um à noção de que o melhor antes de tudo é participar e brincar com os amigos. Depois que o pirata esconder o seu tesouro, as outras crianças vão tentar encontrá-lo, para isso o pirata irá dar dicas, a brincadeira se encerra quando as crianças acharem o tesouro.

O professor que faça a brincadeira dentro da escola pode espalhar dicas em diferentes pontos da escola para as crianças procurarem, utilize dicas simples de letras que eles já aprenderam, livros que o professor esteja trabalhando com os alunos, algo que esteja fazendo parte do conteúdo naquele momento pois a brincadeira ajudará na assimilação.

Essa brincadeira tem vários pontos positivos, ela beneficiará os alunos em diversos momentos, como a coordenação motora, de todos incluindo os alunos com algum tipo de deficiência, raciocínio lógico, autonomia, organização de pensamentos, respeito às regras sociais como esperar o outro e principalmente diversão.

Baú das Letras

O professor irá preparar uma caixa grande de papelão ou acrílico, o que você dispor no momento, enfeite-a bem, deixa-a bem colorida e atrativa para os alunos.

Faça o alfabeto com E.V.A colorido, e peça para cada aluno pegar uma letra dentro do baú das letras, deixe que eles se familiarizem com a letra, pergunte se eles sabem que  letra é aquela, diga palavras diferentes que comecem com aquela letra, se possível leve também imagens, para que eles assimilem a fala.

Com o tempo eles mesmos saberão algumas palavras que começará com aquela letra e os colegas dentro de sala sempre ajudam uns aos outros. Essa atividade contribui para a assimilação dos signos em formas de letras e que eles comecem a reconhecê-las em placas de rua, por exemplo.

Identificação do Nome

O professor deverá pedir para que os alunos levem para escolas vários rótulos de embalagens de produtos, onde eles identifiquem alguma letra no seu nome.

Forme alguns grupos com os alunos, misture meninos e meninas, e peça para que eles recortem as letras do seu próprio nome das embalagens, caso ele não tenha todas pode pedir emprestado para os colegas, depois peça para que eles colem as letras em uma folha sulfite, dada pelo professor de forma que monte o seu próprio nome, por serem embalagens diferentes ficará bem engraçado e bonito.

O objetivo dessa atividade é o reconhecimento do próprio nome através das letras do alfabeto.

Quando todos tiverem colado as letras e formado seus nomes, com um barbante o professor fará uma espécie de varal na lateral da sala, e com pregadores de roupas pintados, pode pedir para que os alunos pintem com tinta, pregue as folhas com nomes, e peça para que os alunos observem as letras, vejam o trabalho deles, pergunte se os nomes e as letras são iguais, se eles gostaram de atividade.

Essa brincadeira tem vários pontos positivos, ela beneficiará os alunos em diversos momentos, como a coordenação motora, raciocínio lógico, autonomia, organização de pensamentos, reconhecimento do próprio nome e das letras.

Boliche Alfabético

Para realizar esse jogo com os alunos, o professor vai precisa de pinos de boliche, caso a escola tenha basta colocar as letras do alfabeto em cada um deles, se não, o professor pode fabricar com garrafa pet os seus próprios pinos e colocar areia dentro, até mais ou menos a metade, para que não fiquem muito leves, e colar as letras do alfabeto em cada um dos pinos, deixe tudo bem colorido, para chamar mesmo a atenção dos alunos.

Com uma bola os alunos vão tentar derrubar um pino de cada vez, quando conseguir derrubar um, ele falará uma palavra que comece com a letra que estava no pino derrubado.

Essa brincadeira tem vários pontos positivos, ela beneficiará os alunos em diversos momentos, como a coordenação motora, raciocínio, organização de pensamentos, reconhecimento das letras e palavras.

As palavras são usadas para praticamente tudo em nosso cotidiano, importante que o aluno saiba quais são elas e assimile com os elementos presentes no seu dia-a-dia, é importante que os alunos saibam reconhecer as letras e consiga assimilar as palavras, se alfabetizem no período escolar correto isso é de suma importância para que eles adquiram mais conhecimentos no decorrer de sua vida escolar, possibilitando novas experiências educacionais favoráveis e significativas para os alunos.

É de suma importância que na educação infantil o aluno tome gosto por aprender, por adquirir novos conhecimentos.

O professor deve incentivar bastante hábitos de leitura e escrita para que esse processo de alfabetização fique cada vez mais fácil e compreensível para os alunos, transforme as aula em algo o mais prazeroso o possível, tanto para você, professor, quanto para os alunos, que enxergarão na educação algo tão fascinante e extraordinário quanto as novas e atrativas tecnologias.

Laís Simão, Pedagoga e Professora Especialista em Deficiências Intelectual e Múltiplas.

Alfabetizar brincando atividades

Ensinar bem é uma arte enraizada nas ciências práticas, comportamentais e comportamentais. 

Definitivamente, existem técnicas que comprovadamente funcionam melhor do que as típicas palestras ou apresentando-as apenas com informações lineares ou sequenciais, como ler ou ouvir palestras. Imagens, mapas e esforços práticos podem ensinar vários conceitos simultaneamente, em vez de receber apenas linha após linha para ler ou escrever. 

Os professores bem-sucedidos se concentram mais em facilitar representações múltiplas, significativas e ampliadas de informações em experiências de aprendizado – e, no geral, isso não é tão difícil de aprender como fazer. 

Leia para aprender os passos básicos para se tornar um bom professor em situações comuns de ensino – desde a análise das necessidades do aluno, desenvolvimento e facilitação de objetivos de aprendizagem significativos para os seus planos de aula.

Resumo Rápido

Para se tornar um professor de sucesso, use músicas, imagens e objetos físicos em suas aulas para acabar com a monotonia de uma palestra. 

Lembre aos seus alunos durante as discussões que todas as respostas, mesmo erradas, aproximam o grupo de uma nova e excitante descoberta. 

Encoraje a criatividade com trabalhos abertos, como poemas ou músicas, e ofereça apoio emocional positivo para aumentar sua confiança! Leia para obter conselhos sobre como ganhar respeito de seus alunos e mostrá-los a eles em troca.

Identifique habilidades acadêmicas cruciais. 
 
Estes incluem a leitura e habilidades matemáticas essenciais usadas em muitos outros assuntos. Priorize as lições cruciais. 
Pense em quais habilidades seus alunos precisarão empregar para passar pelas escolas elementares e secundárias, estar prontos para o ensino superior e progredir em suas vidas. 
Pense nas habilidades que você usa como um adulto, como boas habilidades de comunicação, incluindo habilidades de fala questionadora e corajosa, e encontrar / procurar o que precisa saber. 
Planeje e siga as maneiras de desenvolver essas habilidades em seus alunos. Estas devem ser habilidades que os alunos precisarão para funcionar em várias áreas da vida.
 
Identifique habilidades complementares que melhorem a vida. 
 
Encoraje não apenas a seguir os processos e procedimentos aprendidos, mas também a encontrar maneiras de usar a iniciativa, a auto-expressão dentro das diretrizes – sem ser indisciplinado ou perturbador. Uma vez que as habilidades cruciais tenham sido identificadas, considere habilidades complementares para uma vida feliz e produtiva. 

Elogie e valorize seu uso de habilidades criativas e resolução de problemas, seja formador de oportunidades e ajude-os a serem provedores de perguntas interessantes e dar respostas e informações em sala de aula.

  • Dê-lhes pontos emocionais cruciais, incluindo a participação na idade, nas artes, na música e na expressão, como criadores e intérpretes, não apenas como espectadores.

Identifique habilidades emocionais e sociais. Não são apenas as habilidades acadêmicas que tornam as pessoas mais funcionais e autorrealizadas. 

Aplicar técnicas em sua sala de aula para ajudar os alunos a desenvolver autoconfiança, superar a timidez / medo do palco por muitos passos, construir a auto-estima um esforço de cada vez, lidar com o estresse e a decepção (não apenas fugir), aprender a não seja excessivamente defensivo. 

Eles precisam aprender a aceitar a realidade sem constrangimento, encorajando seus esforços e tentando novamente, e não injustamente culpando os outros por dificuldades. 

Eles precisam de maneiras de interagir, incluindo as necessidades de outros alunos e a coordenação produtiva com os outros.

Determinar metas gerais. Depois de identificar as principais habilidades que seus alunos precisarão para ter sucesso na vida, determine algumas metas com base nessas habilidades, eventualmente precisarão ler, por exemplo, você quer que eles conheçam o alfabeto, os sons básicos de algumas letras especiais, e também sejam capazes de reconhecer simples palavras de visão (eventualmente você pode chegar ao avançado idéias como: g no gato soa como “k” – “keh” , e um exemplo de k pode ser “keep”. 

Defina metas específicas. Depois de saber quais são seus objetivos gerais para a turma, pense em metas específicas que servirão para mostrar a você que essas metas gerais foram atingidas. Faça com que os alunos do jardim de infância da etapa anterior possam ler e escrever o alfabeto para frente e para trás e ler palavras básicas de três letras, por exemplo.

Outras opções para Alfabetizar brincando

Crie de maneira fácil: Cartelas de números, letras ou frases. Alfabetizar brincando de BINGO!!

Como Alfabetizar Dicas e Atividades de alfabetização

Como alfabetizar

Alfabetizar em 10 DIAS Médoto Leo Dupret  Apostila em PDF Para Baixar

Dicas em vídeo para alfabetizar brincando

Adicionar Comentário