O QUE É CYBERBULLYING?

Sabemos que o bullying tem sua origem no inglês, significa valentão, ameaçar, intimidar, repetir uma maldade ate a exaustão, não existe uma tradução correta para o termo em português.

Mas, você sabe o que é o cyberbullying?

O Cyberbullying tem as mesmas classificações do bullying que caracterizado pela violência física ou psicológica de forma intencional por uma pessoa ou um grupo de pessoas para com outra(s), hoje é reconhecido com um problema sério para todos e com sérias conseqüências. Se você quiser saber mais sobre o Bullying acesse esse link: https://professoresherois.com.br/bullying-nas-escolas/.

Mas e o cyberbullying?

Bom como o próprio nome já diz ele ocorre de maneira virtual.

Quem tem uma maior vivencia com crianças e adolescentes dos dias de hoje sabe muito bem como eles são incrivelmente antenados e conectados, e essa tecnologia pode influenciar de uma maneira um tanto negativa em suas vidas.

Sabemos o quão, ruins eles podem ser com as pessoas que forem diferentes deles ou simplesmente não se enquadrarem no que eles determinem como padrões de beleza para aquele determinado momento, começam a fazer as piadas de mau gosto, chacotas, violências caracterizadas como psicológicas gerando ate uma violência física, entretanto o problema de torna ainda maior, sim infelizmente com os dias de hoje é possível, quando tudo isso vai parar na internet. 

Pode ocorrer por meio de:

  • Torpedos de celular
  • Emails
  • Redes sociais
  • Conversas por mensagens ou aplicativos

Os meios de ocorrer online

Os meios de ocorrer online, dentro da rede, são vários, e por mais incrível que pareça o cyberbullying se torna mais cruel ainda que o próprio bullying. Por quê? Olhá só:

  • Nos meios virtuais, os xingamento e agressões estão permanentemente na vida das vitimas. Com o bullying era restrito a apenas o local onde estivesse o agressor e a vitima, com o cyberbullying ocorre em qualquer lugar a qualquer hora, em qualquer dia e qualquer momento.
  • As pessoas utilizam e muito a tecnologia e podem acabar se expondo demais em redes sócias ou aplicativos de conversas, gerando um problema ainda maior.
  • A tecnologia infelizmente, na grande maioria dos casos, deixa o agressor no anonimato, causando uma sensação maior ainda de impotência para a vítima.
  • Os espectadores do cyberbullying não são apenas alguns colegas do trabalho ou da escola, são centenas, dezenas, milhares de pessoas ao redor do mundo se a piadinha de mau gosto tornar-se algo viral.

Cruel não é mesmo?

A internet permite que tais brincadeiras maldosas tornem-se virais em um curto espaço de tempo, para isso existem diversas maneiras como a platéia não fazer nada sendo cúmplice do agressor de maneira involuntária ou por medo, a platéia pode ainda rir das piadas e repassar para conhecidos tornando o alcance do cyberbullying muito maior, dentre outras tantas situações que podem ocorrer para que uma simples brincadeira de mau gosto torne-se o cyberbullying. 

Por isso o cyberbullying tem três personagens fundamentais:

  • O Agressor;
  • A Vítima;
  • A Platéia;

Vamos falar um pouco sobre cada um deles adiante.

Esse tormento constante que o cyberbullying provoca nas pessoas tem basicamente os mesmo sintomas do bullying:

  • Caem os rendimentos
  • Medo constante
  • Insegurança
  • Dificuldades de Relacionamento
  • Automutilação
  • Pensamentos suicidas

Por conta do cyberbullying praticamente todas as pessoas de uma sociedade conectada já sofreram alguma agressão online.

Com o bullying geralmente temos apenas dois personagens principais:

O Agressor e a Vitima, porém quando estamos tratando de Cyberbullying há um terceiro personagem, A Platéia.

Vamos ver cada um deles:

Agressor:

Não se recorda dos valores ensinados como o respeito, por exemplo, ele simplesmente quer chamar atenção a todo custo, e se sentir superior a(s) pessoa(s) do qual esta humilhando.

Gosta de se sentir poderoso e fazer a melhor imagem se si mesmo. É o tipo de pessoa que não sabe resolver as situações com diálogo, nem muito menos transformar a sua raiva a ponto de saber lidar com ela.

Quando vê o sofrimento do outro se sente satisfeito com a reação que causou, por ser através da internet, o agressor do cyberbullying pode ficar anos no anonimato, favorecendo, infelizmente, a sua ação.

Ele não precisa ser a pessoa mais bonita ou popular por conta do anonimato prática o cyberbullying simplesmente por falta de ética. 

A Vítima:

Geralmente são pessoas tímidas que não se enquadram nos padrões impostos pela sociedade, inseguras e retraídas, o que as torna um alvo fácil para os agressores.

Quando sofrem a agressão tendem a ter doenças mais graves por conta desses relacionamentos conflituosos como:

  • Anorexia ou Bulimia
  • Ataques de ansiedade
  • Transtornos de pânico
  • Depressão
  • Problemas de socialização

Dentre outras situações que podem ocorrer com o indivíduo que sofre com tais agressões, levando até ao suicídio.

Por serem mais tímidos algumas vitimas se sentem incapazes de se livrar dessas situações e não encontram forças para tal, alguns acabam concordando com as agressões, por não se enquadrarem nos padrões que os outros impõem, aqueles de alguma maneira reagem alternam entre momentos de ansiedade e agressividade, atrapalhando em sua vida pessoal e relacionamentos com amigos, família e até com os companheiros de namoro ou matrimonio.

Pode ainda ocorrer algo pior com as vitimas, elas passam a se tornar agressores de pessoas mais frágeis que ela sendo, vitima e agressor ao mesmo tempo, para o cyberbullying não existe um padrão.

A Platéia:

Não é totalmente reconhecida como um alguém atuante na agressão, porém e fundamental para que ela tenha a sua continuidade.

A platéia é a testemunha do que ocorre, ela não sai contra o agressor, mas também não sai em defesa da vitima, por tanto acaba de juntando aos agressores, por simplesmente ficar ali observando.

A atitude passiva da platéia seja por medo de se tornar um próximo alvo também ou falta de empatia para tomar uma iniciativa torna-o cúmplice da agressão, entretanto a também aquela platéia ativa da qual incentiva as agressões rindo ou dizendo palavras de incentivo ao agressor, tornando-se co-autores do cyberbullying.

COMO PREVINIR

É claro que nunca vamos saber quando um agressor simplesmente não vai com a nossa cara e começará as ofensas, porém existem atitudes que podemos tomar para contornar a situação ou até mesmo impedir que ela aconteça, a primeira de todas é:

  • Aceitar você mesmo. Aceite seu corpo, seu jeito, sua religião, a pessoa que você é.

É fundamental que a pessoa goste de si mesma, do jeito que ela é isso desarma o agressor e mostra o seu próprio amor, gostar de si mesmo é fundamental para qualquer relação, principalmente a relação com si mesmo.

Segundo:

  • Respeito. O respeito deve ser ensinado desde cedo, para as crianças, assim elas aprendem que o outro é tão importante quanto ela e que não se podem fazer brincadeiras de mau gosto, porque ela não iria gostar caso fosse com ela.

É preciso que as crianças saibam desde cedo que o respeito é importante e para todos e principalmente que ela não pode expor tudo o que ela pensa nas redes sociais.

Terceiro:

  • Procure ajuda. Se o fato já estiver ocorrendo com você, procure ajuda, não se cale por medo.

É comum as vitimas de agressões do bullying e principalmente do cyberbullying de calarem perante as agressões sofridas, o que é errado, caso aconteça com você, não se cale, fale com seus pais e professores, ou caso ocorra em um ambiente de trabalho com os seus lideres, não deixe que a situação fira você.

O cyberbullying é um problema

O cyberbullying é um problema cada vez maior por conta do aumento de uso da tecnologia pelo mundo, todos hoje estão incrivelmente conectados, para essas pessoas não existe uma diferença entre realidade e internet, tudo é a mesma coisa e faz parte do mesmo contexto, isso dificulta e muito a vida das vitimas, o agressor do cyberbullying pode não se identificar criando uma conta falsa para os sites ou emails, ou roubar a senha de uma terceira pessoa, para cometer os atos do cyberbullying e ficar impune.

Para agredir uma pessoa de maneira virtual não é necessário ser o mais bonito, mais forte, mais popular, como ocorre geralmente nos casos de bullying, basta apenas à pessoa ter um acesso a internet que a armadilha esta montada.

Muitos dos agressores do cyberbullying, a maioria das vezes, não tem um motivo especifico para as agressões como nos casos de bullying, no qual sentem prazer em ver o sofrimento da(s) vitima(s), fazem por simplesmente estar entediados, por exemplo, mostrando o quão fraca estão as suas próprias bases emocionais e vidas sociais.

Por isso é de suma importância que a família, a escola, empresa, enfim trabalhe o tema, o cyberlullying é assunto de suma importância e que deve ser tratado com cuidado e respeito devidos.

As conseqüências do cybebullying são sérias e graves, podendo transformar totalmente a vida de uma pessoa, é assunto sério e preocupante, por isso caso aconteça com você não se cale, denuncie, e caso você veja acontecer á alguém, não seja simplesmente a platéia.  Você pode salvar muitas vidas.

Laís Simão, Pedagoga e Professora Especialista em Deficiências Intelectual e Múltiplas.

Veja também:

Identificando Bullying

Bullying na Educação Infantil

Bullying Nas Escolas

Bullying Não é Legal! Livro grátis para Baixar

Bullying Não é Legal! Livro grátis para Baixar

Mais sobre cyberbullying

Adicionar Comentário